• Ilustrada

    Saturday, 16-Oct-2021 06:43:35 -03

    Livro 'Mondo Massari' reúne entrevistas famosas de ex-VJ

    LÚCIO RIBEIRO
    COLUNISTA DA FOLHA

    27/11/2013 03h14

    O escritor paulistano Fabio Massari, 49, homem de rádio que ficou famoso na TV, está lançando seu quarto livro.

    "Mondo Massari", uma compilação de entrevistas, resenhas e divagações (como está escrito na capa da obra), revela o trabalho referencial do autor no jornalismo musical seja ele em que área for.

    Fabio Massari compara nova obra à nave de 'Star Trek'

    Na "fase boa" da MTV Brasil, nos anos 1990, ele era um dos VJs mais destacados. Na "fase boa" da 89 FM, um pouco antes da MTV, sua fala era uma das mais marcantes, ainda mais por tratar das sonoridades "lado B" de uma rádio que se propunha ser esse lado das outras emissoras.

    Marcelo Ribeiro/Divulgação
    O jornalista e escritor Fabio Massari em sua casa, em São Paulo
    O jornalista e escritor Fabio Massari em sua casa, em São Paulo

    Se rosto e voz andam meio sumidos, as letras de Fabio Massari, um jornalista musical que prefere dizer que foi um radialista, um radialista na TV ou, hoje, um radialista que escreve, vão bem.

    "Mondo Massari" tem o título tirado de programa semanal da MTV que foi ao ar em 1999. Nele, o autor, então VJ, entrevistava bandas, mostrava os vídeos que queria e falava o que tinha vontade, de acordo com seu vasto conhecimento, seu interesse e sua curiosidade no tema "música alternativa".

    Esse "mondo" da TV, que depois reverberou por textos em coluna assinada na revista "Rolling Stone" e em posts no portal Yahoo!, embala o "Mondo Massari" do livro, engrossado por sua produção mais recente para o programa "Etc", feito na extinta Oi FM até o ano passado.

    Entre as entrevistas, Massari mostra suas conversas com bandas e gente como Stockhausen, Faust, John Cale, Jonathan Richman, Marianne Faithfull, The Kills, Yo La Tengo e muito mais.

    Dos brasileiros, aparecem Violeta de Outono, os irmãos Cavalera, Cérebro Eletrônico e Mamelo Sound System, entre outros.

    Mas o livro não trata apenas de música. O mundo do autor tem lugar também para falar de literatura, filmes obscuros, arte.

    O subtítulo "Entrevistas, Resenhas, Divagações & Etc" abre espaço para a memória jornalística do autor, que lembra em texto shows históricos no Brasil nos anos 80, como os de Police, Queen ou Nina Hagen. É um retrato de uma época em que o tema "shows internacionais no Brasil" não era uma coisa tão simples e corriqueira como é hoje.

    O "Etc" do nome chama para o último trabalho de Massari no rádio. Mas também indica motivações extras além de entrevistas e resenhas para o leitor viajar pelo "jeito Massari" de ver a música.

    O prefácio do livro é do diretor teatral Felipe Hirsch, viciado nesses bons sons que o autor prega. Hirsch bota o escritor no pacote "visionário-estudioso" do jornalismo musical em que estão tipos como Greil Marcus, Lester Bangs e Nick Kent.

    "Livros como este são as âncoras que nos permitem navegar para longe e voltar. Ver o novo, ouvir o novo e voltar. Voltar para ouvir de novo", escreveu Hirsch.

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2021