• Ilustrada

    Thursday, 27-Jan-2022 02:40:55 -03

    Documentário sobre o fotógrafo Pierre Verger e candomblé é exibido hoje

    DE SÃO PAULO

    21/02/2014 03h22

    Jorge Amado dizia que Pierre Verger (1902-1996) era "o mais baiano dos franceses". A trajetória do fotógrafo e etnógrafo francês, que chegou a Salvador em 1946, onde residiu até sua morte, faz jus a essa qualificação.

    Foi na capital baiana que ele estudou as relações e as influências culturais mútuas entre Brasil e Benin, na África. Como ponte entre essas duas culturas, Verger é apresentado em "Pierre Fatumbi Verger: O Mensageiro Entre Dois Mundos", atração de hoje, às 21h45, no Curta! .

    Gilberto Gil conduz a narrativa do filme. Na Bahia, o cantor conversa com pessoas que acompanharam a iniciação de Verger no candomblé.

    Divulgação
    Gil com crianças africanas na cidade de Sakete, no Benin
    Gil com crianças africanas na cidade de Sakete, no Benin

    No Benin, mostra como ele ganhou o nome de Fatumbi, "nascido de novo graças ao Ifá". Mas o próprio Verger conta a Gil que não acredita no candomblé, nem em nada. E diz ser "um idiota francês racionalista".

    Verger, porém, se encantava com o que a religião podia fazer para pessoas como o vendedor de quiabo pai Balbino: "Ele falava de igual para igual com qualquer pessoa, pois era filho de Xangô".

    NA TV
    PIERRE FATUMBI VERGER: O MENSAGEIRO ENTRE DOIS MUNDOS
    Documentário
    QUANDO hoje, às 21h45, no canal Curta!
    CLASSIFICAÇÃO não informada

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2022