• Ilustrada

    Thursday, 26-May-2022 21:42:38 -03

    Vidente Mãe Dináh morre em São Paulo

    DE SÃO PAULO

    03/05/2014 12h25

    A vidente Benedicta Finazza, mais conhecida como Mãe Dináh, morreu na madrugada deste sábado (3), em São Paulo, aos 83 anos.

    De acordo com o Hospital da Luz, a médium deu entrada na quarta-feira (30) e foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ela era portadora de miastenia grave, doença neuromuscular, que a obrigava a tomar medicações imunossupressoras, que diminuem a imunidade e fragilizam o organismo.

    "Em função desse quadro de saúde delicado, desenvolveu problemas no trato urinário e gastrointestinal e, apesar de todos os esforços médicos empreendidos, o quadro evoluiu para falência múltipla dos órgãos", afirmou o hospital em um comunicado.

    O velório teve início às 8h neste sábado (3) no Cemitério da Paz, no Morumbi, zona sul da capital e o enterro foi confirmado por um funcionário do local às 15h.

    Mãe Dináh ficou famosa após supostamente prever o acidente áereo que matou o grupo Mamonas Assassinas, em 1996. Também previu, erroneamente, que Ayrton Senna venceria o campeonato no mesmo ano que o piloto morreu, em 1994. Mais tarde ela negou ter feito tal afirmação.

    A partir de então, virou personagem frequente de programas de auditório, onde fazia suas previsões sobre o futuro de personalidades.

    Ela afirmava que anteviu o tsunami que devastou o Japão em 2011 e que o Santos seria campeão paulista em 2012, mesmo ano que o Corinthians se consagraria na Libertadores.

    Em seu site oficial, a vidente dizia que usava seu dom para ajudar. "Estou sempre disposta a atender, aconselhar quem necessita. Minha função não é consertar o mundo. Ajudo a quem precisa, mas a pessoa também tem que fazer a parte dela, que é ter fé. Peça com muita confiança que seu pedido será atendido", afirmava.

    Em 2013, protagonizou alguns comerciais da nova MTV. nos quais ironizava suas próprias previsões e comentava o futuro da emissora.

    A médium nasceu em São Paulo e foi criada no bairro do Paraíso. Ela afirmava que desde os três anos de idade já demonstrava ser uma sensitiva contando suas visões de fatos que aconteceriam com pessoas da família ou com amigos. Ao completar sete anos, ela afirmava que previu a morte da avó, poucas horas antes de acontecer e aos 13 passou a aconselhar amigos, vizinhos e pessoas próximas.

    veja o vídeo

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2022