• Ilustrada

    Tuesday, 25-Jun-2024 18:22:01 -03

    Filme na TV: 'Grande Hotel Budapeste' é fascinante e pouco habitual

    INÁCIO ARAUJO
    CRÍTICO DA FOLHA

    24/04/2015 02h15

    É estranha a visita ao entreguerras que propõe "O Grande Hotel Budapeste" ("The Grand Budapest Hotel", 2014, 12 anos, TC Premium, 22h). No entanto, isso é o que os filmes de Wes Anderson costumam propor: uma imagem assemelhada à da fábula, aplicada a personagens e situações que marcam suas distâncias em relação ao mundo habitual.

    Aqui, viajamos pela Europa do Leste, com todos os mistérios que lhe associamos, a partir do gerente que comanda as ações num velho hotel (e hotéis são misteriosos, quando antigos).

    Para completar, Anderson aborda com franqueza situações pouco ou nada francas. Esses expedientes levam a uma ficção onde o sentido habitual das coisas é deslocado, tal o estranhamento.

    Fascinante como proposição, a comédia de Anderson talvez sofra, no entanto, do problema de quase toda comédia: sinais de esgotamento surgem com certa rapidez.

    Divulgação
    Cinema: os atores Saoirse Ronan e Tony Revolori em cena do filme "Grande Hotel Budapeste"
    Cinema: os atores Saoirse Ronan e Tony Revolori em cena do filme "Grande Hotel Budapeste"

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2024