• Ilustrada

    Tuesday, 16-Aug-2022 10:47:02 -03

    Crítica: 'Top Gun' nos lembra que nem tudo era melhor nos anos 1980

    RICARDO CALIL
    CRÍTICO DA FOLHA

    08/08/2015 12h00

    Quando foi lançado em 1986, catapultando o jovem Tom Cruise ao estrelato, "Top Gun" foi visto pelo grande e distraído público como uma ode à masculinidade, um filme de ação movido a testosterona, com uma subtrama de romance heterossexual.

    Mas, então, veio a crítica americana Pauline Kael desafinar o coro e dizer que "Top Gun" era um "reluzente comercial homoerótico". Foi uma das raras vezes em que uma crítica se tornou quase tão célebre quanto o filme criticado.

    Mas eram meados dos anos 80, uma época em que a crítica ainda importava e em que as garotas sonhavam com o másculo George Michael cantando "Careless Whisper".

    Rever "Top Gun" dentro do projeto Clássicos Cinemark quase 30 anos depois de seu lançamento significa admitir que os críticos tinham razão.

    Divulgação
    O ator Tom Cruise em cena do filme 'Top Gun: Ases Indomáveis' (1986)
    O ator Tom Cruise em cena do filme 'Top Gun: Ases Indomáveis' (1986)

    Fica difícil negar que o filme seja uma fantasia gay depois de cenas de homens de toalha passando as mãos um no outro, falando com rostos separados por não mais que 10 centímetros de distância.

    Como disse ironicamente Quentin Tarantino no filme "Vem Dormir Comigo" (1994), "Top Gun" retrata a luta do piloto de caças Maverick (Cruise) com a própria sexualidade, dividido entre a instrutora Charlie (Kelly McGillis) e o rival Iceman (Val Kilmer).

    Ok, Kael estava certa ao dizer que "Top Gun" é um filme gay. Mas ela tinha razão ao afirmar que era medíocre? A revisão confirma sua opinião.

    O tempo não transforma um filme ruim em filme bom. Mas pode, curiosamente, transformá-lo em um clássico.

    "Top Gun" merece o título por traduzir o espírito yuppie de uma época e concentrar clichês que se tornariam o molde do cinema de ação posterior.

    Desprezo pela boa dramaturgia, glorificação da velocidade, filtros azulados nas cenas internas, pôr do sol alaranjado nas externas são chavões que "Top Gun" consagrou.

    Por conta desses elementos, rever o filme é não apenas divertido, como ainda um belo antídoto contra a nostalgia, por nos lembrar que nem tudo era melhor nos anos 80.

    3 CURIOSIDADES SOBRE O FILME

    1. Matthew Modine foi considerado para o papel principal, mas teria recusado por achar o filme pró-militarista demais, contrariando suas crenças políticas.

    2. A trilha sonora ficou cinco semanas em primeiro lugar nos Estados Unidos e "Take My Breath Away", com a banda Berlin, ganhou o Oscar de melhor canção original.

    3. Segundo a Ray-Ban, o óculos modelo aviador, usado pelos personagens, teve um crescimento de 40% nas vendas. A Marinha americana relatou aumento no alistamento.

    TOP GUN - ASES INDOMÁVEIS
    (TOP GUN)
    DIREÇÃO Tony Scott
    ELENCO Tom Cruise, Kelly McGillis, Val Kimer
    PRODUÇÃO EUA, 1986, 12 anos
    QUANDO 8, 9 e 12/8
    AVALIAÇÃO ruim
    >veja salas e horários em cinemark.com.br/classicos-cinemark

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2022