• Mercado

    Tuesday, 18-Sep-2018 19:08:57 BRT

    Temer descarta venda do controle da Embraer

    IGOR GIELOW
    DE SÃO PAULO

    21/12/2017 16h55

    O presidente Michel Temer foi informado na tarde desta quinta (21) sobre a intenção da americana Boeing de associar-se à Embraer, provavelmente na área de aviação comercial.

    Segundo Folha apurou, ele disse aprovar todo tipo de negociação, exceto que esteja em jogo o controle acionário da empresa brasileira. "No meu governo a Embraer jamais será vendida", disse em reunião com o ministro Raul Jungmann (Defesa) e o comandante da Força Aérea, brigadeiro Nivaldo Rossato, além de outros auxiliares. Eles haviam recolhido informações sobre o caso após o jornal americano "The Wall Street Journal" publicar que a Embraer poderia ser comprada pela Boeing.

    O governo brasileiro foi pego de surpresa pela informação. A área militar havia notado uma movimentação de executivos e lobistas ligados aos americanos em reuniões recentes em Brasília, mas não tinha clareza do que estava em curso. Na realidade, a Boeing negocia uma associação, até por saber que o governo brasileiro não autorizaria a venda.

    O poder de veto do Planalto se deve a uma "golden share", mecanismo que lhe permite voz em qualquer decisão estratégica da empresa —que foi fundada como estatal em 1969 e acabou privatizada em 1994. De lá para cá, a Embraer saiu do estado de quase falência para assumir o posto de terceiro maior fabricante de aviões do mundo.

    Parte desse sucesso se deve à associação estratégica com o governo brasileiro. Seu novo cargueiro militar, por exemplo, só existe porque a Força Aérea bancou R$ 5 bilhões de seu desenvolvimento e garantiu uma encomenda de 28 aeronaves. Na quarta (20), o modelo KC-390 recebeu a sua homologação operacional inicial, e deverá ter a primeira unidade entregue à FAB em 2018.

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2018