• Mundo

    Thursday, 30-May-2024 11:02:00 -03

    Hong Kong vota pela primeira vez após 'Revolta do Guarda-Chuva'

    DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

    22/11/2015 10h51

    Bobby Yip/Reuters
    Edward Lau, 29, administrador que participou dos protestos de 2014 e concorre na eleição, faz campanha na rua
    Edward Lau, 29, administrador que participou dos protestos e concorre na eleição, faz campanha na rua

    Hong Kong foi às urnas neste domingo (22) pela primeira vez desde os grandes protestos pró-democracia realizados no fim de 2014, que ficaram conhecidos como a "Revolta do Guarda-Chuva".

    O resultado das eleições locais mostrará se a força que os protestos geraram poderá se converter em um movimento político. O pleito escolherá quem vai ocupar os 18 conselhos de distrito entre 431 candidatos.

    A votação foi encerrada às 22h30 locais (10h30 em Brasília). O resultado será conhecido na manhã de segunda-feira (23).

    Hong Kong, uma ex-colônia britânica, é um território semiautônomo desde que foi devolvida à China em 1997, porém os habitantes temem a influência crescente do governo de Pequim.

    Em 2014, durante dois meses, milhares de pessoas saíram às ruas para protestar contra a influência da China na eleição de 2017, que elegerá o novo líder de Hong Kong.

    Os protestos foram desencadeados após Pequim determinar que os candidatos da eleição de 2017 teriam de ser escolhidos previamente por um comitê oficial.

    O nome do levante se deve ao fato de os manifestantes terem usado guarda-chuvas para se proteger dos gases lacrimogêneos lançados pela polícia. Apesar da amplitude dos protestos, os ativistas não conseguiram as reformas politicas que defendiam, e o movimento sofreu divisões.

    Alguns eleitores disseram que os protestos do ano passado os motivaram a participar. "Votar é o único pequeno poder que temos", opina Kris Fong, 28, administradora.

    O líder estudantil Joshua Wong, 19, que foi o rosto dos protestos, votou pela primeira vez. "Me sinto entusiasmado", escreveu em seu perfil no Twitter.

    Veja abaixo fotos dos protestos no ano passado:

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2024