• Poder

    Monday, 22-Jul-2024 11:05:57 -03

    MST invade canal auxiliar da transposição do São Francisco no Ceará

    DE FORTALEZA

    16/04/2013 19h02

    Integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) no Ceará invadiram nesta terça-feira (16) um canal de irrigação auxiliar à obra de transposição do rio São Francisco na região metropolitana de Fortaleza.

    O protesto integra as ações do chamado "Abril Vermelho", quando o movimento intensifica ações pelo país em memória ao massacre de Eldorado dos Carajás (PA), em 1996.

    Justiça nega pedido de desocupação de prédio invadido por sem-terra
    Líder do MST promete bloqueio em estradas em protesto por massacre

    Os militantes acamparam no Canal da Integração, um canal de abastecimento de água atualmente usado para irrigação e que deverá complementar a obra de transposição do rio São Francisco. Os integrantes do movimento não interromperam o funcionamento do canal.

    De lá, cerca de mil trabalhadores fecharam a BR-116 na altura de Pacajus (região metropolitana de Fortaleza).

    O protesto ocorreu durante a manhã e causou congestionamento, mas a via foi liberada pela Polícia Rodoviária Federal e os manifestantes voltaram ao acampamento.

    O objetivo do MST com a ação é cobrar medidas para atenuar os efeitos da seca na região. O movimento reclama que a água está sendo destinada ao agronegócio, e não à agricultura familiar.

    Os secretários de Recursos Hídricos, César Pinheiro, e de Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins, foram ao local conversar com os sem-terra, mas eles exigiam uma reunião com o governador do Estado, Cid Gomes (PSB). Segundo a assessoria do governo, Cid os receberá na próxima quinta-feira.

    De acordo com Pedro Neto, um dos líderes do MST no Estado, a pauta de reivindicações inclui perfuração de poços e projetos estruturantes para enfrentar os efeitos da seca.

    O movimento também pede agilidade na reforma agrária e nos investimentos em infraestrutura em assentamentos rurais.

    O Nordeste vive a pior seca dos últimos 50 anos. Segundo o governo federal, cerca de 10 milhões de pessoas em 1.415 municípios da região estão sendo atingidas pela estiagem que, em algumas localidades, começou no final de 2011. (AGUIRRE TALENTO)

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2024