• Poder

    Sunday, 21-Apr-2024 17:53:54 -03

    Vestidos de verde e amarelo, 1 milhão de manifestantes ocupam av. Paulista

    DE SÃO PAULO

    15/03/2015 14h48

    J.Duran Machfee/Folhapress
    Manifestantes protestam contra o governo Dilma Rousseff na av. Paulista, na região central de SP
    Manifestantes protestam contra o governo Dilma Rousseff na av. Paulista, na região central de SP

    O protesto contra o PT e o governo Dilma Rousseff convocado por ao menos cinco grupos em São Paulo já reúne 1 milhão de pessoas ao longo da avenida Paulista, segundo a Polícia Militar.

    Em torno das 14h30, porém, imagens aéreas do local mostravam espaços vazios em direção aos extremos da avenida e uma maior concentração nas proximidade do vão do Masp, onde manifestantes começaram a se reunir em torno das 12h30.

    Boa parte das pessoas foi para as ruas vestida de amarelo, inclusive com a camiseta da seleção brasileira de futebol. Vuvuzelas foram distribuídas gratuitamente nas proximidades das estações de metrô.

    A avenida foi dividida pela PM entre os cinco movimentos que convocaram o ato, MBL (Movimento Brasil Livre), Vem pra Rua, Revoltados Online, SOS Forças Armadas e o partido Solidariedade.

    O carro de som do Vem pra Rua colou em no carro de som a lista de políticos investigados na Operação Lava Jato, que apura o escândalo de corrupção na Petrobras.

    Não há registro de incidentes violentes até o momento.

    Na estação Paulista do metrô, um grupo provocou gritando "branco, heterossexual, classe média alta", e os manifestantes responderam com vaias e "Fora, Dilma".

    Editoria de Arte/Folhapress

    GRUPOS

    São cinco os grupos que organizam as manifestações na capital paulista. O ato em frente ao Masp é organizado pelo Movimento Brasil Livre, formado principalmente por jovens com menos de 30 anos, inclinações liberais e contrários à intervenção no Estado. Pedem o impeachment da presidente Dilma Rousseff e apuração das acusações de corrupção.

    O Vem Pra Rua, formado por empresários -e que se concentrará em frente à estação Trianon-Masp do metrô-, não pede o impeachment. Eles criticam a política econômica do governo e pedem apuração de corrupção.

    Em frente à Petrobras, também na av. Paulista, irá se reunir o grupo Revoltados Online, mais radical. O grupo, que nasceu para combater pedófilos e chegou a defender ação militar, pede a derrubada da presidente prisão de corruptos.

    O SOS Forças Armadas é contra toda a classe política e pede intervenção militar no país. Se concentra na Paulista entre as ruas Augusta e Frei Caneca.

    Por fim, entre as ruas da Consolação e Hadodock Lobo, reúnem-se os manifestantes ligados ao partido Solidariedade, do deputado Paulinho da Força (SD-SP), que prega o impeachment. Paulinho também preside a Força Sindical.

    Editoria de arte/Folhapress

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2024