• Poder

    Wednesday, 29-Jun-2022 10:49:27 -03

    Foragido de operação sobre avião que caiu com Campos é encontrado morto

    KLEBER NUNES
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA NO RECIFE

    22/06/2016 23h24

    Sérgio Bernardo/JC Imagem/Folhapress
    Fachada de motel onde empresário Paulo Cesar de Barros Morato foi encontrado morto
    Fachada de motel onde empresário Paulo Cesar de Barros Morato foi encontrado morto em Olinda (PE)

    Único foragido da operação Turbulência, deflagrada terça-feira (21) pela Polícia Federal, Paulo Cesar de Barros Morato foi encontrado morto na noite desta quarta-feira (22), em Pernambuco. O corpo do empresário foi localizado por agentes da PF em um motel na cidade de Olinda.

    Segundo a PF, Morato seria o real proprietário da empresa Câmara & Vasconcelos, envolvida na compra do avião Cessna Citation PR-AFA. A aeronave transportava o ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência em 2014 Eduardo Campos (PSB) e caiu em Santos, no litoral paulista, em agosto de 2014, matando Campos e mais seis pessoas.

    Danilo Verpa - 10.mar.14/Folhapress
    SAO PAULO - SP- 10.03.2014 - O governador de Pernambudo e candidado a presidencia da republica Eduardo Campos e Marina Silva durante encontro com ambientalistas em SP. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress, PODER)
    Queda de avião com Eduardo Campos desencadeou investigação de esquema de corrupção

    O empresário era suspeito de fazer parte de um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo a compra do avião que caiu, e também pode ter servido para irrigar a campanha presidencial da chapa de Campos e Marina Silva em 2014, além da eleição para governador dele em 2010.

    Por meio de nota, a PF informou que as investigações sobre a morte do empresário ficarão a cargo da Polícia Civil de Pernambuco. Suicídio é uma das hipóteses investigadas pela polícia.

    "Se porventura durante o percurso das investigações alguma circunstância aponte vínculos ou tenha ligação com os fatos que estão sendo apurados dentro da operação Turbulência, poderemos entrar no caso", diz o texto da PF.

    Durante a operação Turbulência foram detidos os empresários João Carlos Lyra Pessoa de Melo Filho, Eduardo Freire Bezerra Leite e Apolo Santana Vieira. Eles são donos do Cessna Citation PR-AFA. Foi a partir do avião que a PF descobriu operações suspeitas na conta de empresas envolvidas na sua aquisição.

    O PSB nega irregularidades na arrecadação da campanha de 2014. A reportagem não conseguiu localizar os advogados dos empresários presos.

    Colaborou a sucursal de Brasília

    Edição impressa

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2022