• Poder

    Sunday, 16-Jun-2019 09:56:54 -03

    Militantes anti-Lula são presos com arma em Salvador

    CATIA SEABRA
    ENVIADA ESPECIAL A SALVADOR
    JOÃO PEDRO PITOMBO
    DE SALVADOR

    17/08/2017 19h58 - Atualizado às 22h02

    Marlene Bergamo/Folhapress
    PODER - O ex Presidente Lula inicia em Salvador a Caravana Pelo Brasil. Durante 20 dias ele atravessara o Nordeste e se encontrara com militantes e simpatizantes. Em sua primeira apariçao ele foi de metro, ainda da estaçao pituaçu, ate o Estadio da Fonte Nova. Defensores da intervençao militar fizeram um pequeno protesto durante o trajeto e o boneco Pixuleco - que representa Lula vestido de presidiário - foi inflado e em seguida furado por militantes. 17/08/2017 - Foto - Marlene Bergamo/Folhapress - 017 -
    Ex-presidente Lula chega a Salvador na abertura da caravana pelo Nordeste

    Cinco militantes anti-Lula foram detidos pela Polícia Militar da Bahia na noite desta quinta-feira (17) após um deles sacar uma arma durante chegada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Salvador.

    Adjalbas Pereira (que se identificou para a Folha como sendo policial) foi detido, segundo o major responsável pela segurança do ato. E será submetido a exame para confirmar se havia atirado para o alto no momento em que a van de Lula passava diante da calçada onde os cinco carregavam faixas em favor de intervenção militar no Brasil.

    Lula chegou a Salvador às 16h30. E pegou metrô para chegar à Arena Fonte Nova. No trem, viajou na cabine.

    Assista ao momento da confusão:

    Vídeo de Lula

    No meio do caminho, um grupo exibia faixas contra o ex-presidente. Policiais cercaram os manifestantes para que não houvesse confronto com apoiadores de Lula.

    Segundo os policiais, um deles sacou a arma. Pereira e Marcelo Vasconcelos (que se identificou como blogueiro) já haviam discutido com petistas horas antes, dentro da estação onde Lula era aguardado.

    Diante da Arena Fonte Nova, um manifestante de apelido Jarrão também foi detido sob acusação de porte de armas.

    Ele e cerca de 30 manifestantes anti-Lula faziam um protesto em frente ao estádio. Diante de um boneco gigante do "pixuleko", um repetia em um carro de som que todos de vermelho eram vagabundos. O boneco foi destruído até a dentadas. Um policial deu três tiros para o alto.

    Na confusão, um dirigente do Sindicato dos Petroleiros também foi detido. Jairo Batista foi encaminhado para a Central de Flagrantes da polícia.

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2019