• Comida

    Saturday, 02-Jul-2022 14:32:05 -03

    Cat Cafés viram febre e se espalham pelo mundo

    DA ANSA

    01/08/2014 13h19

    Na Ásia os cat café já são uma tendência.

    Começaram em Taiwan e explodiram no Japão. A moda também já alcançou países europeus, os Estados Unidos e agora chegou em Melbourne, na Austrália. Mas o que são os cat café? São cafés que possuem em seu "quadro de funcionários" alguns gatinhos para interagir com o público.

    Entre um cappuccino e outro, se o cliente tiver sorte, pode ser agraciado com um gato em seu colo ou passando entre suas pernas.

    O primeiro cat café nasceu em Taiwan em 1998 e logo depois ocorreu a primeira inauguração no Japão, onde estes estabelecimentos são verdadeiros fenômenos culturais. Também ajuda a popularidade entre os japoneses o fato de que muitos condomínios no país vetam a entrada de animais domésticos. Em todo Japão há atualmente cerca de cem cafés deste tipo, sendo que pelo menos 40 deles são encontrados em Tóquio.

    Na Europa o primeiro cat café foi aberto em Viena também em 1998. Na Itália, o primeiro estabelecimento deste tipo foi aberto neste ano em Turim, cidade localizada no norte do país.

    O Neko Cafè nasceu pelas mãos de um grupo de quatro amigos que utilizaram doações privadas para conseguir levar a idéia adiante e os donos garantem que, além dos gatos, as vantagens do local são muitas. "Aqui é possível beber um café, degustar vários tipos de chás, comer tortas feitas em casa, encontrar produtos biológicos", explica o café. "Também é possível estudar ou ler um livro aproveitando o book sharing, falar sem precisar levantar a voz e usar o nosso wi-fi gratuito", completa.

    O Neko Cafè afirma que colabora com instituições de proteção aos animais e que promovem a adoção de animais, além de fazer denúncias de maus tratos. Tudo isso na companhia dos sete "patrões" da casa, os gatos. No interior do café os felinos, obviamente, contam com espaços privados, brinquedos e cestas, onde podem se refugiar quando querem ficar sozinhos.

    O Neko Cafè de Turim é apenas o primeiro empreendimento de uma franchising que deverá ter unidades em várias cidades da Itália. Budapeste, Mônaco, Berlim, Paris, Madri, Londres e Vilnius também possuem a sua cota de cat cafés.

    Em Berlim as pessoas amam gatos e há alguns meses foi aberto o Pee Pee's, especializado em gastronomia de luxo para gatos e outros animais domésticos. Melbourne, na Austrália, acaba de receber o seu primeiro cat café.

    O local possui 13 gatos que circulam pelo ambiente e interagem com os clientes. "As salas são cheias de estruturas para serem arranhadas, brinquedos, túneis e esconderijos. Há prateleiras para que eles possam ficar em cima, se quiserem permanecer no topo", explica a proprietária, Anita Loughran, que deixou o seu trabalho em um escritório para dedicar-se ao café.

    "Eu decidi abrir o cat café porque é divertido e creio que muitas pessoas podem se beneficiar", completou.

    A idade dos clientes varia de oito, idade mínima permitida por questões de segurança, a 80. De acordo com Loughran, há muita diferença entre os amantes de gatos e aqueles que preferem os cães. Para ela, esses últimos são mais sociáveis. "Acho que os amigos de gatos são, em geral, mais reservados e não costumam frequentar grupos sociais. Espero que este seja um bom local para se expressaram abertamente", afirmou.

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2022